sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Adya Kali & MahaKali





Na medida em  nos aprofundamos na adoração à Mãe Divina percebemos  que a Mãe Kali apresenta muitas formas diferentes dependendo da função que Ela assume no Universo e da perspectiva pela qual o devoto ou Sadhaka se aproxima Dela. Temos a auspiciosa e adorável Bhadra Kali, a desapegada Shmashna Kali nos campos crematórios, Dakshina Kali, Adya Kali , MahaKali .......

Vamos comentar sobre a estreita relação entre as duas ultimas: Adya Kali e MahaKali. Elas possuem formas para meditação (Dhyana) que são diferentes e seus Mantras também são diferentes entretanto Elas expressam o mesmo principio cósmico – o inicio da criação e a proteção do Universo criado.

MahaKali é revelada logo no primeiro capitulo da escritura chamada Chandi Path, em sua divina atividade (em sua Lila) como Vishnu Maya mas é no texto do Pradhanikam Rahasyam que aprendemos sobre a sua função no inicio da criação. A Deusa possue os três modos da natureza (Sattvas, Rajas e Tamas), Ela é Trigunatmika, ou seja , a alma, a essência desses três modos. Nesse estado não é possível definir pela mente humana se Ela está manifesta ou imanifesta e Ela aparece à visão espiritual (Darshana) como um vasto oceano de ouro derretido. É deste oceano que surge a Primeira, a Heroína Solitária, que é a primeira forma manifesta – MahaKali com seus dez braços armados com a função de proteger o universo vindouro. 

Adya Kali também é a primeira, como vemos em seu próprio nome que significa “Primordial”. Sua bela forma, em trajes vermelhos, sentada sobre um lótus vermelho, contempla encantada o Senhor Shiva dançando apaixonadamente embriagado à sua volta. Este Dhyana, este modelo de meditação, foi revelado no MahaNirvana Tantra onde o Mantra de Adya Kali também é apresentado.

Mas então porque a Deusa se apresenta nestas formas distintas ? Ela o faz devido à sua divina misericórdia em atender à todos os buscadores conforme seus temperamentos, aptidões e funções sociais diferentes. Reduzir toda a sociedade à uma única forma de adoração seria uma terrível tirania e comprometeria o bem-estar de todos. A prosperidade é criada pela diversidade trabalhando em uma direção comum, respeitando o estilo de vida – o Dharma e as aptidões – o Adhikari de cada individuo.

A adoração de MahaKali gira em torno da recitação da escritura Chandi Path (“a recitação da Deusa Chandi”) e de seus textos auxiliares como o Devi Upanishad (Devi Atharva Shrisha) e outros. Essa forma de adoração, esse Upasana, segue características do período Védico e prioriza a adoração através de cerimonias de fogo chamadas Homa ou Havana. A adoração de Adya Kali pode seguir tanto os procedimentos comuns (Shakta Sadhana) que envolvem Japa (recitação do Mantra), Arati (oferenda de luz) e Puja (oferenda completa)  quanto a adoração Tantrica (PañchaTattva) dependendo do Adhikari (da aptidão ou afinidade) do adorador.

Adorar MahaKali com os ritos que lhe são apropriados ou adorar Adya Kali seguindo sua disciplina espiritual (Sadhana) são alternativas possíveis para os devotos que tem a Divina Mãe Kali em seus corações. Ambas as opções geram belos frutos espirituais (Karma Phala)  conforme o MahaNirvana Tantra nos informa em sua reflexão: “Onde o homem segue as disciplinas espirituais para as quais está preparado, é lá que ele encontrará os frutos desejados”.  Jaya Maa !

Nenhum comentário: